Programe sua mente para aprender inglês

Mulheres Maduras

Maurício Cintrão

O tempo passa e as mulheres maduras continuam me encantando.

Aliás, o encantamento é cada vez maior.

Essa coisa de menininha bonitinha é para quem tem energia demais para desperdiçar.

Prefiro o manejo racional de recursos.

Mais do que isso, já estou na fase de pensar na preservação das minhas espécies em extinção.

Não sou a Mata Atlântica, e já não tenho aquela lenha toda.

Depois de uma certa idade, a gente deixa de lado o interesse superficial.

Beleza continua sendo fundamental. Mas precisa ter aquele olhar da experiência, da loba.

Precisa ter conteúdo.

E isso só o tempo traz. É por essas e por outras que sou mais a Ana Maria Braga do que a Daniella Cicarelli.

Eu sei, eu sei. Muitos dos meus amigos vão dizer que só falo isso porque estou longe das duas.

Porque, se pudesse escolher, eu preferiria a VJ modeladinha à apresentadora global.

Pois eu reafirmo a escolha.

Na emergência, é a categoria de quem já fez que conta.

Com o charme característico de quem já viveu do bom e do ruim. É uma escolha que não tem a ver apenas com a idade.

Tem a ver com a maneira de enxergar o mundo.

Prefiro a mulher deslumbrante à deslumbrada.

Aquela que define o parceiro pelo faro e não pelo marketing. Por exemplo, que prefira a mim e não ao Leonardo Di Caprio.

E eu tenho a certeza de que não estou sozinho nessa maneira de pensar.

Veja o Gianechinni, por exemplo. Com tanta gatinha dando em cima, ele preferiu a Gaby. Belíssima escolha, aliás.

Menino ajuizado e de bom gosto.

Porque, nesses casos, não é preciso perder tempo explicando nada.

A gente vai lá e ama o amor sem legenda, sem tecla SAP, sem dicionário.

O importante não é a roupa da moda, mas o beijo de entrega. Não interessam as bobaginhas de butique, mas a maneira de abraçar.

Um olhar vale mais do que mil conversas.

Uma conversa vale por uma noite de amor. É difícil de explicar essas sutilezas para a molecadinha.

Imaginem este dinossauro tentando dizer para a gatinha turbinada que é preciso criar um clima, ter luz difusa e muito beijo demorado.

Não funciona, nem fazendo desenhinho. É uma questão hormonal.

Você que é mais jovem, vai entender disso no futuro.

Mulher interessante tem que ter mais de 30, sem limite de idade para continuar em forma. É aquela tiazona de quem você ri agora. É riso histérico de novato diante de uma grande verdade da natureza.

Maurício Cintrão é jornalista e cronista