De tudo ficaram três coisas

Fernando Sabino

De tudo ficaram três coisas:

A certeza de que estamos sempre começando,
A certeza de que é preciso continuar,
A certeza de que seremos interrompidos antes de terminar.

Portanto devemos:

fazer da interrupção um caminho novo,
da queda um passo novo de dança,
do medo, uma escada,
do sonho, uma ponte e
da procura, um encontro.