Ninguém é indispensável

Letícia Thompson

É certo que ninguém é indispensável na vida.

Através da história vemo quantos atravessaram, partiram, alguns deixaram grandes marcas, outros apenas simples pisadas, mas toda a humanidade sobreviveu mesmo quando os grandes nomes partiram.

O fato de não sermos indispensáveis,porém, não implica não sermos necessários e importantes.

Uma gota de água é sempre uma gota de água a mais, uma pétala, um meio a mais para aumentar a beleza e formosura de uma flor.

Cada um é, na sua simplicidade, sua maneira grande ou pequena de contribuir com a história, um pedacinho de vida útil na construção do mundo.

Nosso corpo é, da cabeça aos pés, um todo formado de pequenas partes necessárias umas às outras.

Quantos de nós não evolui no trabalho simplesmente porque pensa que o que faz não tem importância ou é menos importante que seu vizinho, amigo ou chefe?

Ora, a importância de um trabalho, seja ele qual for, está no valor que damos a ele.

O mundo precisa de toda contribuição para continuar a caminhar.

Além disso, nossa utilidade está não só no trabalho que produzimos, mas naquilo que podemos dar de nós como seres humanos.

Jesus trabalhou como carpinteiro e certamente produziu coisas materiais, mas a herança que deixou na construção humana e espiritual é incomparável a qualquer outra.

Toda profissão é bela, quer seja ela diplomada de universidades ou da vida.

Toda função é importante para que o mundo possua significado.

Toda pessoa é única e o espaço que ela ocupa é só dela.

Toda pessoa tem de si a dar, sem perder um milímetro nessa doação, muito pelo contrário.

Não...

não somos em absoluto indispensáveis à vida, mas, definitivamente, somos imprescindíveis na história do mundo se sabemos dar de nós de maneira generosa e ilimitada.

Colaboração de Maria Jacinta N. Silva