Entre o "SIM" e o "MAS"

Autor desconhecido

Aquele que se desculpa a si mesmo, acusa-se na realidade.

A palavra "mas" é uma assassina. Ela mata e aniquila os seus sonhos. Ela lhe dá um reservatório inesgotável para viver uma vida de desespero e mediocridade. "Sim, eu gostaria de voltar para a universidade, mas eu não consigo encontrar tempo."

Nesta vida existem resultados ou desculpas. Infelizmente, a maioria de nós tem muitas desculpas e não muitos resultados. Desculpas, porém, não têm valor algum. Por que é que nos preocupamos tanto em arranjar desculpas para a nossa pobre performance? Sem dúvida, as desculpas fazem com que venhamos a nos "sentir" melhor; elas nos permitem enganar a nós mesmos e, ainda, nos ajudam a desconsiderar ou a fugir de uma responsabilidade que é totalmente nossa. "Eu quero, mas... Eu preciso, mas... Eu poderia, mas..." Mas o quê?

Para fazer algo significativo com a sua vida é necessário fazer algo radical com os "mas". Livre-se deles. Eis aqui uma sugestão: substitua "mas" por "e". Isso fará com que as coisas fiquem mais abertas e de uma forma natural. Por exemplo: "Sim, eu gostaria de voltar para a Universidade, e... será da seguinte maneira que eu vou fazer isto." O "mas" pode até fazer com você se sinta bem num período curto, ao lhe dar a justificativa que você precisa pela sua falta de ação. Porém, os seus "mas" se transformarão numa muleta. "Mas" é apenas uma fuga, mas em muito breve ele irá se transformar numa armadilha.

Busque resultados. Esqueça e anule completamente as desculpas precedidas do "mas".

Colaboração: Wilma Santiago